fotocoagulacao a laser

Fotocoagulação a laser

A fotocoagulação a laser é um procedimento utilizado no tratamento de condições oculares, principalmente em doenças vasculares, impedindo que haja a sua progressão e evitando danos a visão.
O procedimento consiste no uso de feixes de luz na retina, aumentando a temperatura do local, evitando a formação de neovasos ou cauterizando os já existentes, estrutura essa que é encontrada em casos de retinopatia diabética e glaucoma vascular.
O método é realizado com o uso de colírio anestésico, durando poucos minutos e em consultório médico, sendo requerido apenas que o paciente vá ao consultório acompanhado.

Para maiores informações entre em contato com Dr. Alexandre Grandinetti.⠀
Especialista em Cirurgia de Catarata, Retina e Vítreo (CRM 19.607)⠀
Agendamento de Consultas:⠀
Telefone: (41) 3310-4284⠀
Whatsapp: (41) 99173-2025

Instagram e Facebook: /dr.alexandregrandinetti⠀

retinopatia diabetica

O que é retinopatia diabética?

A retinopatia diabética é uma condição ocular ocasionada pela falta de controle do nível de açúcar no sangue, podendo se manifestar tanto em pacientes com diabetes tipo I quanto tipo II.
A doença impacta os vasos sanguíneos da retina, tendo seu início manifestado através de pequenas hemorragias no local, não apresentando sintomas nesse primeiro momento, em alguns casos, no máximo um embaçamento.
Em sua fase proliferativa, porém, pode haver o surgimento de edema macular, descolamento de retina, glaucoma neovascular e hemorragia vítrea, ocasionando perda progressiva na visão e, se não tratada a tempo, podendo causar cegueira irreversível.
No começo, por se tratar de uma doença assintomática, é primordial realizar regularmente consultas com um retinólogo, pelo menos uma vez por ano ou logo após a percepção de algum sintoma diferente.

Para maiores informações entre em contato com Dr. Alexandre Grandinetti.⠀
Especialista em Cirurgia de Catarata, Retina e Vítreo (CRM 19.607)⠀ Agendamento de Consultas:⠀
Telefone: (41) 3310-4284⠀
Whatsapp: (41) 99173-2025

Instagram e Facebook: /dr.alexandregrandinetti⠀

catarata congenita

Catarata congênita

Em poucos casos, a pessoa pode ter a catarata ao nascer, geralmente ocasionada por alguma infecção ou doença obtida durante a gestação, por exemplo, devido a uma rubéola, provocando uma má formação do cristalino no olho do bebê.

O diagnóstico dessa doença pode ser feito pelo teste do olhinho, sendo este exame importante ao tratamento precoce, pois através desse recurso é possível evitar sequelas irreversíveis a visão do recém-nascido.

O tratamento para a catarata congênita é o mesmo da catarata senil, realizando uma cirurgia na qual é retirado o cristalino do olho afetado para colocação de um implante de lente intraocular em seu lugar.

Para maiores informações entre em contato com Dr. Alexandre Grandinetti.⠀

Especialista em Cirurgia de Catarata, Retina e Vítreo (CRM 19.607)⠀

 

Agendamento de Consultas:⠀

Telefone: (41) 3310-4284⠀

Whatsapp: (41) 99173-2025

Instagram e Facebook: /dr.alexandregrandinetti⠀

moscas volantes

O que são moscas volantes?

As moscas volantes são pequenos pontos, linhas ou manchas que se formam e que “flutuam” na visão, geralmente sendo melhores visualizadas ao olhar para uma parede branca ou para uma superfície lisa.

Geralmente, as moscas volantes são ocasionadas pelo processo de envelhecimento do vítreo, não representando nenhum risco para a visão. No entanto, existem condições, geralmente relacionadas à retina, que possuem esse sintoma.

Caso não haja alguma condição relacionada, as moscas volantes precisam ser tratadas, em caso que haja um excesso dessas linhas, por meio de uma cirurgia chamada vitrectomia, capaz de remover o vítreo e substituí-lo por uma solução aquosa, atenuando ou até eliminando o problema.

Para maiores informações entre em contato com Dr. Alexandre Grandinetti.⠀
Especialista em Cirurgia de Catarata, Retina e Vítreo (CRM 19.607)⠀
Agendamento de Consultas:⠀
Telefone: (41) 3310-4284⠀
Whatsapp: (41) 99173-2025

Instagram e Facebook: /dr.alexandregrandinetti⠀

retinoblastoma

Retinoblastoma

Geralmente de origem hereditária ou esporádica, o retinoblastoma é o câncer ocular mais comum na infância, podendo atingir de forma unilateral, em um olho, ou bilateral, quando afeta os dois olhos.

A doença começa se manifestando através de um reflexo branco na pupila, podendo evoluir para o estrabismo, sangramentos oculares, glaucoma, vermelhidão nos olhos e até mesmo a perda da visão.

Essa é uma condição que pode gerar danos irreversíveis à visão se não tratada a tempo, por isso, é recomendado que se faça o teste do olhinho após a criança nascer, realizando também exames constantemente até os cinco anos de idade.

 

Para maiores informações entre em contato com Dr. Alexandre Grandinetti.⠀

Especialista em Cirurgia de Catarata, Retina e Vítreo (CRM 19.607)⠀ Agendamento de Consultas:⠀

Telefone: (41) 3310-4284⠀

Whatsapp: (41) 99173-2025

Instagram e Facebook: /dr.alexandregrandinetti⠀

ultrassonografia ocular

Ultrassonografia ocular

A ultrassonografia ocular, ou ecografia ocular, é um procedimento que permite a visualização de todas as partes do globo ocular, permitindo assim um diagnóstico mais preciso de diversas condições.

O procedimento é dividido em dois momentos, cada um para análise de um segmento do olho. No primeiro momento, é realizado o diagnóstico da parte superior do olho, sendo feito com o paciente de olhos fechados e utilizando o ultrassom através de um gel que é aplicado nas pálpebras.

Em um segundo momento, é realizado uma análise da parte anterior dos olhos, este com o paciente estando com os olhos abertos e o profissional utilizando uma cuba para melhor avaliação da divisão do globo ocular.

Para maiores informações entre em contato com Dr. Alexandre Grandinetti.⠀

Especialista em Cirurgia de Catarata, Retina e Vítreo (CRM 19.607)⠀

Agendamento de Consultas:⠀

Telefone: (41) 3310-4284⠀

Whatsapp: (41) 99173-2025

Instagram e Facebook: /dr.alexandregrandinetti⠀

retinopatia diabetica

Retinopatia diabética, tratamento em Curitiba

 

A Retinopatia Diabética é uma condição causada pela falta de controle da diabetes, sendo capaz de gerar diversas condições por todo o corpo, entre eles o problema de visão relacionado à retina.

A retinopatia diabética, em sua fase não-proliferativa, não apresenta nenhum sintoma, no máximo um embaçamento de visão, porém, em seu estágio proliferativo, no qual há o surgimento de neovasos sanguíneos, pode haver uma grave perda visual com diversas condições, como descolamento de retina, hemorragia vítrea e glaucoma neovascular.

O seu tratamento pode ser realizado pela fotocoagulação por raios laser, com a função de cauterizar neovasos, além de um controle da diabetes, através da prática de uma alimentação saudável.

Para maiores informações entre em contato com Dr. Alexandre Grandinetti.⠀

Especialista em Cirurgia de Catarata, Retina e Vítreo (CRM 19.607)⠀ Agendamento de Consultas:⠀

Telefone: (41) 3310-4284⠀

Whatsapp: (41) 99173-2025

 

Instagram e Facebook: /dr.alexandregrandinetti⠀

exame de fundo de olho

Exame de fundo de olho

Também chamado de fundoscopia, o exame de fundo de olho consiste na projeção de luz no interior do olho, permitindo a visualização detalhada de estruturas presentes na retina e na mácula.

O exame tem o intuito principal de detectar doenças relacionadas a essa área, como edema macular diabético e descolamento de retina. No entanto, é possível o diagnóstico de outras condições, como diabetes, pressão alta e lúpus.

A fundoscopia é indicada principalmente em dois casos: Como exame de rotina, sendo recomendada a sua realização uma vez ao ano, ou se surgir algum sintoma que o motivo possa ser alguma doença relacionada à retina.

Para maiores informações entre em contato com Dr. Alexandre Grandinetti.⠀

Especialista em Cirurgia de Catarata, Retina e Vítreo (CRM 19.607)⠀ Agendamento de Consultas:⠀

Telefone: (41) 3310-4284⠀

Whatsapp: (41) 99173-2025

 

Instagram e Facebook: /dr.alexandregrandinetti⠀

o que e retina

O que é a retina?

Camada mais interna do globo ocular, a retina tem a função de refletir os fluxos luminosos recebidos pelo olho e converter em impulsos elétricos, que serão convertidos e transformados em imagem pelo cérebro.
Em sua área central, encontra-se a mácula, considerada a área nobre do olho, que tem a função de dar nitidez as imagens recebidas e pela visão central, responsável por aproximadamente 90% do que enxergamos.
Entre as doenças mais comuns relacionados à retina e à macula, estão o descolamento de retina, edema macular diabético e a degeneração macular relacionada à idade, condições que podem causar um grave problema de visão se não forem detectados a tempo, por isso é importante a ida ao retinólogo constantemente, pelo menos uma vez ao ano ou ao sentir qualquer alteração na visão.

Para maiores informações entre em contato com Dr. Alexandre Grandinetti.⠀
Especialista em Cirurgia de Catarata, Retina e Vítreo (CRM 19.607)⠀ Agendamento de Consultas:⠀
Telefone: (41) 3310-4284⠀
Whatsapp: (41) 99173-2025

Instagram e Facebook: /dr.alexandregrandinetti⠀

diabetes e doenças oculares

Diabetes e doenças oculares

Quem tem diabetes precisa tomar muito cuidado com o nível de açúcar no sangue, uma vez que esta condição pode dar origem a outras doenças, sendo as principais relacionadas a problemas oculares e podendo, inclusive, causar a cegueira.

Entre as principais condições oculares relacionadas à falta de cuidado com a diabetes, estão:

— Retinopatia diabética;

— Edema macular diabético (EMD);

— Aumento de chances de contrair catarata, glaucoma e descolamento de retina;

— Possibilidade da perda permanente da visão em decorrência das doenças mencionadas.

Ao sentir qualquer alteração na visão, é importante ir urgentemente ao oftalmologista, além de fazer exames preventivos de rotina, uma vez ao ano, pois doenças como o EMD costumam não manifestar sintomas em sua fase inicial.

Para maiores informações entre em contato com Dr. Alexandre Grandinetti.⠀

Especialista em Cirurgia de Catarata, Retina e Vítreo (CRM 19.607)⠀ Agendamento de Consultas:⠀

Telefone: (41) 3310-4284⠀

Whatsapp: (41) 99173-2025

 

Instagram e Facebook: /dr.alexandregrandinetti⠀