medico especialista em doença de coats

Doença de Coats pode afetar crianças e levar a perda total da visão, entenda mais

Dr. Alexandre, oftalmologista de Curitiba, explica sobre a Doença de Coats. Um problema raro que afeta a visão das crianças, podendo inclusive levar a cegueira.

A visão é importante em todas as fases de nossas vidas, na infância e adolescência o organismo passa por diversas transformações, tanto no aspecto biológico quanto mental, todo esse processo é auxiliado com os sentidos, com nossa capacidade de observar o meio e moldar nosso comportamento, vendo o MUNDO a nossa volta.

Por isso lembranças dessa época são tão fortes e marcantes, porque muitas coisas vemos e sentimos pela primeira vez.

Sendo assim é muito importante realizar um acompanhamento com oftalmologista independente da idade, visto que doenças graves nos olhos também podem afetar crianças. Uma das doenças é conhecida como DOENÇAS DE COATS ou TELAMNGIECTASIA RETINIANA.

O olho é formado por várias partes e cada uma delas tem sua função especifica. A retina, por sua vez, fica localizada no fundo do olho e é responsável por captar os sinais luminosos que passam pelo cristalino, transformando-os em impulsos elétricos (nervo óptico) que serão levados e codificados pelo cérebro, formando de fato o que vemos. Todo esse processo é muito rápido e acontece o tempo todo, de forma sincronizada e funcional.
O tecido retiniano é muito sensível e composto por vários tipos de células, algumas muito especializadas e fotossensíveis, que tem a capacidade de captar a luz, um mecanismo realmente muito especial; outra característica marcante é a presença de pequenos vasos sanguíneos que irrigam a retina e provém nutrientes para seu correto funcionamento.

A doença de COATS por sua vez afeta justamente esses pequenos vasos sanguíneos, causando um desenvolvimento anormal desses vasos. Em nosso organismo existem mecanismos que regulam o crescimento dos vasos sanguíneos. Por isso, quando machucamos ou sofremos uma lesão, o corpo irá ajudar a restaurar os vasos rompidos para tudo voltar ao normal.

No entanto, quando esse processo chamado de ANGIOGENESE (crescimento de novos vasos sanguíneos a partir de vasos já existentes) tem um desequilíbrio, vasos novos crescem sem necessidade, e suas características são alteradas. São vasos mais finos e frágeis que se rompem com facilidade.

Com o tempo esses novos vasos se rompem e começam a acumular material celular dentro da retina, proteínas, lipídios, etc, afetando de forma negativa as células ali existentes. Conforme a doença avança, ela provoca alterações cada vez mais sérias na visão.

tratamento para doença de Coats

A doença de Coats se divide em 5 estágios:

Doença de Coats — Estágio inicial: crescimento anormal de vasos sanguíneos Telangiectasia;
Doença de Coats — Segundo estágio: Os vasos que cresceram se rompem provocando a exsudação, ou seja, vazamento de fluido e pequenas hemorragias no fundo do olho.
Doença de Coats — Terceiro estágio: com o rompimento dos vasos sanguíneos pode ocorrer o descolamento de retina, que é uma condição grave e precisa de tratamento imediato.
Doença de Coats — Quarto estágio: deslocamento total da retina com glaucoma, é uma condição gravíssima na qual o paciente perde a visão totalmente. O olho fica inutilizado e pode gerar inflamação, podendo ser necessária sua remoção.
Doença de Coats — Quinto estágio: Descolamento total da retina com outras complicações, glaucoma, hemorragia, rompimento do nervo óptico, catarata e perda da visão. Nem sempre o paciente sente dor e o olho poderá ser mantido e observado.

Esses estágios não seguem uma ordem cronológica exata, dependendo do paciente, ela pode avançar do estágio 1 para o quarto ou quinto, é uma forma didática de considerar o tratamento possível quando o caso do paciente é diagnosticado.

Quem pode ter a doença de Coats?

A doença de Coats pode afetar qualquer pessoa, não existe uma definição de características que predispõe o surgimento da doença, porém, é mais comum entre crianças entre 8 e 10 anos.

Quais sãos os sintomas que os pais precisam observar:

• Estrabismo;
• Presença de uma película esbranquiçada atrás da lente do olho;
• Diminuição da percepção de profundidade;
• Redução da visão;

A medida que a doença avança ela apresenta outros sintomas:

• Coloração avermelhada na íris;
• Vermelhidão constante do olho;
• Catarata;
• Glaucoma;
• Descolamento da retina;
• Flashes na visão;
• Perda da visão;

Como é feito o diagnóstico da Doença de Coats?

O diagnóstico é realizado por oftalmologista que irá avaliar as estruturas do fundo do olho, num exame de rotina conhecido como MAPEAMENTO DE RETINA, muitas vezes são necessários outros exames para confirmar o diagnóstico e definir com clareza o estágio da doença e seu tratamento.

doença de coats diagnostico e tratamento

Para maiores informações, entre em contato com Dr. Alexandre Grandinetti, médico especialista em doenças de Retina. Whatsapp: (41) 9 9173-2025 / Telefone: (41) 3310 4240 – Curitiba PR

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *