tratamento para DMRI em curitiba

Dr. Alexandre Grandinetti fala sobre DMRI, seus sintomas, causas e tratamentos

Dr. Alexandre o que seria a DMRI?

A Degeneração Macular Relacionada à Idade é uma doença que atinge a população idosa, geralmente pessoas com idade acima de 60 anos apresentam a doença. Ela atinge a mácula, uma região muito importante do olho que responde pela visão central, detalhes e pelas cores. Existem dois tipos de DMRI. A DMRI úmida e seca. A maior prevalência dos casos é a da DMRI seca, que consiste no acúmulo de proteínas e gorduras, chamadas de drusas, na região da mácula. Essas substancias com o tempo causam degeneração da mácula, podendo evoluir até a perda da visão central. Já a DMRI úmida é caracterizada pelo crescimento de vasos sanguíneos anormais na região da mácula. São denominados de neovasos e sua formação descontrolada atinge a mácula e pode causar micro hemorragias e evoluir até a perda total da visão. O número de casos de DMRI úmida corresponde a 10% do total de casos, porém é muito mais agressivo do que a DMRI seca. como é a visão com dmri

E Dr. Alexandre Existem tratamentos para a DMRI?

Para a DMRI seca não existem tratamentos nem cura para a doença. Sua progressão é lenta e a tendência é o paciente perder a visão central. Atualmente algumas linhas de pesquisas estão testando algumas possibilidades, mais ainda nada conclusivo. Já para a DMRI úmida o tratamento é a aplicação de medicamento diretamente na mácula. Esses medicamentos são chamados de ANTI-VEGF. Este tipo de medicação impede o crescimento dos neovasos, interrompendo o avanço da doença. Por ser uma doença degenerativa, ela não tem cura, mas os resultados da aplicação da injeção são excelentes, porque além de interromper o progresso da DMRI, em muitos casos a visão do paciente melhora.

Quais os sintomas da DMRI?

Um dos grandes problemas da doença é que durante algum tempo os sintomas não são percebidos. Quando os primeiros sintomas aparecem como visão distorcida ou mancha na visão central, a doença pode estar em estágio avançado. Por isso que é muito importante visitar regularmente o oftalmologista e realizar o exame de mapeamento de retina, que permite diagnosticar não só a DMRI como outras doenças da retina.

O que causa a DMRI (Degeneração Macular Relacionada a Idade)?

Não existe uma causa especifica. A principal característica é que a DMRI atinge pessoas com mais de 60 anos de idade. O fator genético também tem se mostrado importante, o histórico familiar é uma das avaliações para o diagnóstico. A obesidade, hipertensão, diabetes, colesterol elevado e o tabagismo também aumentam as chances de manifestar a DMRI.

Como prevenir a DMRI?

As doenças degenerativas são difíceis de prevenir, sobretudo quando tem relação genética. Porém uma vida saudável, com hábitos alimentares corretos e pratica de atividades físicas auxiliam na prevenção não só da DMRI mas de centenas de outras doenças. Com o aumento da expectativa de vida, temos notado que os pacientes que primam por uma vida mais saudável tem chances menores de desenvolver doenças e mesmo quando desenvolvem, o tratamento é muito mais rápido e eficiente. Por exemplo: pacientes que fumam tem o sistema imunológico menos eficiente, o que interfere no resultado dos tratamentos. Por isso a recomendação para uma vida saudável vai além de um corpo bonito. O objetivo é viver o maior tempo possível com ótima qualidade de vida, desfrutando todas as vezes da vida em sua plenitude.

Sobre Dr. Alexandre Grandinetti

oftalmologista de dmri alexandre grandinetti
Dr. Alexandre Grandinetti

CRM 19607

  • Médico pela UFPR com Estágio Eletivo em Oftalmologia na University of Southern Califórnia / Los Angeles;
  • Residência Médica em Oftalmologia no HC/UFPR;
  • Fellowship em Retina e Vítreo no Hospital de Olhos do Paraná;
  • Observership em Retina e Vítreo no Doheny Eye Institute / University of Southern California em Los Angeles;
  • Mestrado em Clinica Cirúrgica pela UFPR;
  • Doutorado em Clinica Cirúrgica pela UFPR;
  • Membro do Corpo Clínico do Hospital de Olhos do Paraná;
  • Membro da Associação Paranaense de Oftalmologia;
  • Membro do Conselho Brasileiro de Oftalmologia;
  • Membro Titular da Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo;

SAIBA MAIS

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *