retina curitiba

Tratamento de Corioretinopatia Serosa Central em Curitiba

A corioretinopatia serosa central (CSC) é uma doença de retina que está entre as dez alterações mais comuns no segmento posterior do olho. Se caracteriza pela diminuição visual, causando distorções visuais, presença de mancha escura na região central da visão e borramento.

A doença acomete principalmente os homens (85% dos casos) com faixa etária entre 25 a 50 anos.Entretanto, também pode atingir mulheres em idade avançada. A incidência na população mundial é de 1/10000, ou seja, um em cada dez mil habitantes é afetado pela CSC. Também foi observado que a incidência do problema é mais comum em pessoas com descendência hispânica e asiática.

A diminuição visual causada pela CSC ocorre devido a uma alteração na permeabilidade dos vasos sanguíneos da retina. Esta fragilidade em alguns casos gera o descolamento de retina, que provoca o vazamento de líquidos dos vasos sanguíneos. Uma vez que ocorra o descolamento, a retina deixa de receber importantes nutrientes de outras camadas. Desta forma, os fotorreceptores (células responsáveis pela visão) se degeneram, causando perda visual e de contraste.

A origem do problema ainda não é conhecida. Estudos indicam relação principal com o uso de medicamentos corticosteroides. Outros fatores que favorecem o desenvolvimento da doença são os altos níveis de ansiedade, stress emocional, gravidez, apneia obstrutiva do sono e infecção pela Helicobacter Pylori (bactéria presente em cerca de 50% da população mundial, causadora de gastrite e úlcera péptica, também conhecida como H. Pylori). Em 40% dos casos de CSC os dois olhos são acometidos.

Diagnóstico

Dr. Alexandre Grandinetti explica que o diagnóstico de CSC é feito através da dilatação das pupilas para realização de exame do fundo do olho. O diagnóstico é confirmado por angiografia com fluoresceínica sódica. A angiografia com indocianina verde também pode ser solicitada para identificação de áreas de hiperpermeabilidade. Outro exame que costuma ser utilizado para acompanhamento da doença é a tomografia de coerência óptica.

Tratamento da Corioretinopatia Serosa Central

Em cerca de 90% dos casos de CSC a resolução ocorre de maneira espontânea. Nestes casos, é necessário acompanhamento de um oftalmologista especialista em retina por, pelo menos, três meses. Dr. Alexandre Grandinetti explica que nos demais casos, o tratamento é essencial para evitar complicações graves que podem comprometer a visão.

Os procedimentos utilizados para o tratamento são:

  • Fotocoagulação a laser;
  • Aplicação do laser amarelo micropulsado (ELLEX);
  • PDT, que visa induzir o remodelamento da coroide e diminuir o extravasamento dos fluidos para a retina.

A fotocoagulação a laser consiste em aplicar feixes de laser na região afetada para que ocorra a micro cauterização, reestabelecendo a fixação da estrutura.

A terapia fotodinâmica (PDT)utiliza um medicamento chamado verteporfirina, que é ativado por laser. O PDT visa diminuir a permeabilidade dos vasos e consequente melhora da visão.

O laser amarelo micropulsado baseia-se em estímulo térmico. Este laser não causa dor e é de rápida aplicação. Outra vantagem é que o laser, diferente de outras técnicas, não eleva a temperatura da retina, evitando a morte de células presentes na região.Além disso, com a aplicação, as chances de atrofia retiniana são menores e o retratamento pode ser realizado com mais segurança. O laser amarelo também não produz cicatrizes, permitindo que o laser possa ser aplicado em toda a retina e região central macular.

Tratamento de Corioretinopatia Serosa Central em Curitiba

Dr. Alexandre Grandinetti realizou mais de quatro mil cirurgias de retina e catarata nos últimos anos. Dr. Alexandre contribui ativamente no ensino da Oftalmologia aos Médicos Residentes do Hospital de Clínicas da UFPR e do Hospital de Olhos do Paraná.

Para o agendamento de consultas, entre em contato conosco.

Telefone: (41) 3310-4284

Endereço: Rua Coronel Dulcídio, 199 – Batel – Curitiba PR

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *